EJA - ALFABETIZANDO E LETRANDO COM BOQUINHAS

Você sabia que o livro EJA, que considero um de nossos melhores livros, também pode ser usado para ALFABETIZAÇÃO TARDIA? Sim, isso mesmo! Para aqueles jovenzinhos, a partir de 12 anos, que ainda não finalizaram seu processo de alfabetização. Ideal para salas AEE, alunos incluídos, jovens e adultos. E, para estimular que você o conheça, estamos lhe ofertando esse livro, colorido, com letramento, linguagem adequada a esse público, com 360 páginas, por apenas 50,00!!!! Essa é mais uma grande promoção de Boquinhas, para você desfrutar já
R$ 50,00

 

O livro tem 20 unidades, colorido, com 368 páginas. 

Nâo acompanha CD E ESPELHO

 

Mais uma parceria de autoria com a Multiplicadora Viviani Guimarães.

Um novo desafio: alfabetizar jovens e adultos. Era o que faltava para Boquinhas!

Mas nesse olhar, tínhamos que contemplar todo o letramento que esse público demanda. E com a criatividade, o ineditismo e as mesmas facilidades e encantamento que a metodologia e o nosso trabalho vêm proporcionando.

Afinal, somos Tecnologia Educacional pelo MEC, pelo segundo ano consecutivo. Uma metodologia multissensorial, fonovisuoarticulatória, que alia sons/letras às bocas que os pronunciam, favorecendo a conversão fonema/grafema pela pista articulema, tornando a alfabetização mais rápida e segura, além de reabilitar os desvios e desequilíbrios nesse processo.

Mas um trabalho para o grupo EJA seria sim, um grande desafio, desses que somente com a parceria e coautoria de alguém dinâmica, prática e muito competente, como a amiga e Multiplicadora de Boquinhas, Viviani Amanajás Guimarães, para encarar esse trabalho.

E, juntas, apresentamos à educação brasileira, uma proposta inovadora e interessante de se alfabetizar e letrar, tendo as bocas como ponto de partida, mas sem deixar de lado todos os componentes sociais, culturais e emocionais de nossos futuros jovens e adultos leitores.

Uma obra para o aluno e um manual do educador, que vem acrescentar ludicidade e rapidez nesse trabalho, confundindo assistentes e assistidos, numa troca contínua, onde as experiências de vida enriquecem o trabalho.